10 MELHORES NOOTRÓPICOS | Suplementos nootrópicos, ação, como usar e dose

Os nootrópicos são compostos que prometem melhorar a função cognitiva e a saúde do cérebro, incluindo benefícios como aumento da memória, concentração e aprendizado. Essas substâncias podem ser encontradas em diferentes formas, como suplementos naturais, medicamentos e extratos de plantas. Alguns nootrópicos são sintéticos e foram desenvolvidos em laboratório.

A palavra “nootrópico” foi cunhada em 1972 pelo cientista Romero Cornélio Giurgia, que estabeleceu critérios para classificar uma substância como nootrópica. Entre esses critérios, estão a capacidade de melhorar a memória e o aprendizado, aumentar a resistência do cérebro a condições adversas, ter pouco efeito colateral e baixa toxicidade. Existem diferentes tipos de nootrópicos, incluindo substâncias naturais, como ervas e extratos de plantas, e compostos sintéticos desenvolvidos em laboratório.

O Que São Nootrópicos

Nootrópicos são substâncias que têm a capacidade de melhorar a função cognitiva do cérebro, como memória, concentração, aprendizado e raciocínio. Também conhecidos como drogas inteligentes ou intensificadores cognitivos, são compostos usados com o intuito de melhorar a saúde do cérebro. Existem diferentes tipos de nootrópicos, incluindo substâncias naturais, como ervas e extratos de plantas, e compostos sintéticos desenvolvidos em laboratório.

De acordo com a definição do cientista Romero Cornélio Giurgia em 1972, para ser classificado como nootrópico, a substância deve melhorar a memória e o aprendizado, aumentar a resistência do cérebro a condições adversas, ter pouco efeito colateral e baixa toxicidade.

Os nootrópicos podem ser encontrados em forma de medicamentos ou suplementos alimentares. Os medicamentos são utilizados em geral para tratar distúrbios cognitivos, mas podem ser usados com o intuito de serem nootrópicos. Já os suplementos alimentares são em geral bem tolerados em pacientes com deficiência cognitiva e apresentam poucos efeitos colaterais.

Entre os nootrópicos considerados suplementos, existem vantagens e desvantagens em relação à sua origem. Os suplementos podem ser naturais ou sintéticos, e a mesma substância encontrada na natureza pode ser sintetizada em laboratório. A vantagem do suplemento de origem natural é que ele pode ter vários efeitos benéficos para a saúde, já que contém uma composição diversificada de compostos que podem ser sinérgicos. Além disso, os nootrópicos naturais em geral têm menos toxicidade. Já os suplementos sintéticos têm a pureza como uma das grandes vantagens, além da especificidade da ação.

Existem diversos nootrópicos disponíveis no mercado, como o panax ginseng e o Ginkgo Biloba. O panax ginseng é uma planta tradicional da medicina chinesa que contém ginseros, estimulantes da produção de dióxido nítrico no corpo. Estudos em ratos mostraram que ele aumenta a atividade de enzimas antioxidantes, melhora a memória e sintomas de Alzheimer simulados nesses animais. Já em humanos, estudos com bons resultados mostram que ele é um adaptogênico, aumentando a resiliência física e mental e reduzindo a fadiga mental. A dose recomendada é de 200 mg por dia por um período longo de tempo.

O Ginkgo Biloba é uma erva muito tradicional, mas os resultados das pesquisas para ele são bastante conflitantes. Seu mecanismo de ação inclui a eliminação de radicais livres e atividade antioxidante. Um estudo clínico controlado duplo-cego com placebo mostrou que a Ginkgo Biloba melhora a memória e o processamento de informação em pacientes que fizeram testes neuropsicológicos antes e depois do uso. No entanto, uma revisão sistemática com alguns ensaios clínicos randomizados não mostrou evidência convincente de que o extrato de ginkgo biloba tomado tanto em dose única como por um período mais longo tenha efeitos benéficos na cognição.

→ Clique Aqui para ver mais sobre o Xvanse o melhor Nootrópico do mercado

Critérios Para Classificar Uma Substância Como Nootrópico

Um nootrópico é uma substância que pode melhorar a função cognitiva do cérebro, como memória, concentração, aprendizado e raciocínio. Existem critérios que são usados para classificar uma substância como nootrópico. De acordo com esses critérios estabelecidos pelo cientista Romero Cornélio Giurgia em 1972, um nootrópico deve:

  • Melhorar a memória e o aprendizado;
  • Aumentar a resistência do cérebro a condições adversas;
  • Ter pouco efeito colateral;
  • Ter baixa toxicidade.

Existem diferentes tipos de nootrópicos, incluindo substâncias naturais como ervas e extratos de plantas, assim como compostos sintéticos desenvolvidos em laboratório.

Os nootrópicos naturais em geral têm menos toxicidade, o que reduz o risco de overdose. No entanto, dependendo do composto, apenas uma pequena quantidade presente numa planta não é suficiente para produzir o efeito desejado, sendo necessário doses muito grandes da planta. Além disso, há problemas de armazenamento e falsificação.

Já os nootrópicos sintéticos têm a vantagem da pureza e especificidade da ação, sendo possível ter uma dose exata. No entanto, há mais risco de overdose e efeitos adversos.

Em relação aos nootrópicos considerados suplementos, as vantagens e desvantagens de serem naturais ou sintéticos são:

  • Vantagem do medicamento de origem natural: pode ter vários efeitos benéficos para a saúde, devido à sua composição diversificada, e em geral têm menos toxicidade.
  • Vantagem do medicamento sintético: a pureza é uma das grandes coisas benéficas, além da especificidade da ação, sendo possível ter uma dose exata.

Os nootrópicos podem ser usados de forma crônica, ou seja, é necessário um prazo maior para ter ação e alcançar os efeitos desejados. Eles podem ser encontrados na forma de suplementos alimentares ou extratos de ervas, e tendem a ser bem tolerados em pacientes que têm deficiência cognitiva. Em geral, os resultados são ainda melhores e com pouco efeito colateral.

Os medicamentos nootrópicos são utilizados em geral para tratar distúrbios cognitivos, mas podem ser usados com o intuito de serem nootrópicos. No entanto, eles têm mais efeitos colaterais do que os suplementos, como dor de cabeça, náusea, palpitação e vômito. Além disso, há poucos ou nenhum estudo que avalia o uso, principalmente a longo prazo, de medicamentos para alguma doença usados por pessoas que não têm esses distúrbios.

Tipos de Nootrópicos

Os nootrópicos são substâncias que podem melhorar a função cognitiva do cérebro, incluindo memória, concentração, aprendizado e raciocínio. Existem diferentes tipos de nootrópicos, incluindo substâncias naturais como ervas e extratos de plantas, bem como compostos sintéticos desenvolvidos em laboratório.

Os nootrópicos naturais em geral têm menos toxicidade e podem ter vários efeitos benéficos para a saúde do cérebro, enquanto os sintéticos têm a vantagem da pureza e especificidade da ação. No entanto, a dose necessária para obter o efeito desejado pode variar dependendo do composto.

Entre os nootrópicos considerados suplementos, existem vantagens e desvantagens em relação à sua origem ser natural ou sintética. Os suplementos naturais podem ter vários efeitos benéficos em um único componente, enquanto os sintéticos têm a dose exata necessária.

A seguir, são apresentados 10 suplementos nootrópicos que podem ser comprados sem receita médica:

  1. Panax Ginseng: é uma planta tradicional da medicina chinesa que contém ginseros, que são estimulantes da produção de dióxido nítrico no corpo. Estudos em ratos mostraram que o ginseng aumenta a atividade de enzimas antioxidantes e melhora a memória e sintomas de Alzheimer simulados nesses animais. Em humanos, estudos mostram que ele é um adaptogênico, aumentando a resiliência física e mental, reduzindo a fadiga. A dose recomendada é de 200 mg por dia por um período longo de tempo.
  2. Ginkgo Biloba: é uma erva tradicional com resultados conflitantes em pesquisas. Mecanismos de ação incluem eliminação de radicais livres e atividade antioxidante. Alguns estudos mostram que o extrato de ginkgo biloba melhora a memória e o processamento de informação em humanos, mas outros não encontraram evidência convincente. A dose recomendada é de até 240 mg por dia.
  3. Bacopa Monnieri: é uma erva usada na medicina Ayurvédica que pode melhorar a memória e o aprendizado. Estudos mostram que o extrato de Bacopa Monnieri pode melhorar a memória em humanos em até 12 semanas de uso. A dose recomendada é de 300 mg por dia.
  4. Rhodiola Rosea: é uma erva adaptogênica que pode melhorar a resistência física e mental, reduzindo a fadiga e o estresse. Estudos mostram que o extrato de Rhodiola Rosea pode melhorar a fadiga mental e a capacidade de concentração em humanos. A dose recomendada é de 200-600 mg por dia.
  5. L-Theanine: é um aminoácido encontrado no chá verde que pode melhorar a concentração e a memória. Estudos mostram que a L-Theanine pode melhorar a capacidade de atenção em humanos e reduzir a ansiedade. A dose recomendada é de 200-400 mg por dia.
  6. Cafeína: é um estimulante natural que pode melhorar a concentração e a vigilância. Estudos mostram que a cafeína pode melhorar a atenção e a memória em humanos. A dose recomendada é de até 400 mg por dia.
  7. Creatina: é um composto naturalmente encontrado em alimentos como carne e peixe, que pode melhorar a função cognitiva. Estudos mostram que a creatina pode melhorar a memória e a inteligência fluida em vegetarianos e idosos. A dose recomendada é de 5 g por dia.
  8. Omega-3: é um ácido graxo essencial encontrado em alimentos como peixes e nozes, que pode melhorar a função cognitiva. Estudos mostram que o ômega-3 pode melhorar a memória e a função cognitiva em idosos e pessoas com declínio cognitivo leve. A dose recomendada é de 250-500 mg por dia.

→ Clique Aqui para ver mais sobre o Xvanse o melhor Nootrópico do mercado

Efeitos dos Nootrópicos na Saúde do Cérebro

Os nootrópicos são substâncias que podem melhorar a função cognitiva do cérebro, incluindo a memória, concentração, aprendizado e raciocínio. Existem diferentes tipos de nootrópicos, incluindo substâncias naturais, como ervas e extratos de plantas, e compostos sintéticos desenvolvidos em laboratório. Os nootrópicos também são conhecidos como drogas inteligentes ou intensificadores cognitivos.

Os nootrópicos podem ser utilizados como medicamentos ou suplementos alimentares. Os medicamentos são geralmente prescritos para tratar distúrbios cognitivos, como TDAH, mas também podem ser usados como nootrópicos. No entanto, eles têm mais efeitos colaterais do que os suplementos alimentares e seu uso por pessoas sem distúrbios cognitivos pode apresentar riscos à saúde.

Os suplementos alimentares, por outro lado, são geralmente bem tolerados e têm poucos efeitos colaterais. Eles podem ser naturais ou sintéticos, e ambos têm vantagens e desvantagens. Os suplementos naturais tendem a ter menos toxicidade e podem ter vários efeitos benéficos para a saúde, mas podem precisar de doses muito grandes para ter o efeito desejado. Já os suplementos sintéticos têm a vantagem da pureza e especificidade da ação, mas apresentam maior risco de overdose e efeitos adversos.

Aqui estão alguns exemplos de nootrópicos que podem ser comprados como suplementos alimentares sem receita médica:

  1. Panax Ginseng: é uma planta tradicional da medicina chinesa que contém ginseros, estimulantes da produção de dióxido nítrico no corpo. Estudos em ratos mostraram que o ginseng pode aumentar a atividade de enzimas antioxidantes, melhorar a memória e reduzir sintomas de Alzheimer simulados. Em humanos, estudos mostram que ele é um adaptogênico, aumentando a resiliência física e mental e reduzindo a fadiga mental. A dose recomendada é de 200 mg por dia por um período longo de tempo.
  2. Ginkgo Biloba: é uma erva bastante conhecida, mas os resultados das pesquisas são conflitantes. Alguns estudos mostram que a Ginkgo Biloba pode melhorar a memória e o processamento de informação, mas outras revisões sistemáticas não encontraram evidências convincentes. A dose recomendada é de 120 a 240 mg por dia, dividida em duas ou três doses.
  3. Bacopa Monnieri: é uma erva utilizada na medicina ayurvédica para melhorar a memória e a cognição. Estudos mostram que ela pode melhorar a memória e o aprendizado, além de reduzir a ansiedade. A dose recomendada é de 300 mg por dia.
  4. L-teanina: é um aminoácido encontrado no chá verde que pode melhorar o humor, a atenção e a memória. Estudos mostram que ele pode aumentar a atividade das ondas cerebrais alfa, associadas à relaxação e ao estado de alerta. A dose recomendada é de 200 a 400 mg por dia.
  5. Creatina: é um composto natural encontrado nos músculos que pode melhorar a cognição e a memória em vegetarianos e idosos. Estudos mostram que ela pode aumentar a energia cerebral e a atividade das células cerebrais. A dose recomendada é de 5 g por dia.
  6. Rhodiola Rosea: é uma erva adaptogênica utilizada na medicina tradicional da Rússia e da Escandinávia. Estudos mostram que ela pode melhorar a fadiga mental, o humor e a cognição em situações de estresse. A dose recomendada é de 200 a 600 mg por dia.
  7. Modafinil: é um medicamento utilizado para tratar a narcolepsia e outros distúrbios do sono, mas também pode ser usado como nootrópico. Estudos mostram que ele pode melhorar a memória, a atenção e a cognição em pessoas saudáveis. No entanto, ele apresenta mais efeitos

Medicamentos Como Nootrópicos

Os nootrópicos são compostos que prometem melhorar a função cognitiva, como memória, concentração, aprendizado e raciocínio. Eles são encontrados em diferentes tipos, incluindo substâncias naturais e compostos sintéticos desenvolvidos em laboratório. Alguns são vendidos como suplementos e outros como medicamentos.

Os medicamentos nootrópicos são usados principalmente para tratar distúrbios cognitivos, como o TDAH. No entanto, eles também podem ser usados como nootrópicos por pessoas que não têm esses distúrbios. Embora esses medicamentos possam fornecer benefícios, eles também têm mais efeitos colaterais do que os suplementos, como dor de cabeça, náusea, palpitação e vômito.

Os suplementos nootrópicos, por outro lado, são geralmente bem tolerados em pacientes com deficiência cognitiva e têm poucos efeitos colaterais. No entanto, eles podem não ter um efeito imediato após uma única dose e precisam de um prazo maior para alcançar os efeitos desejados.

Existem diferentes tipos de nootrópicos, incluindo substâncias naturais, como ervas e extratos de plantas, e compostos sintéticos desenvolvidos em laboratório. Os nootrópicos naturais em geral têm menos toxicidade e são compostos diversificados que podem ter vários efeitos benéficos para a saúde. Já os nootrópicos sintéticos têm a vantagem da pureza e da especificidade da ação, além de terem uma dose exata.

Aqui estão alguns exemplos de suplementos nootrópicos que podem ser comprados sem receita médica:

  1. Panax Ginseng: É uma planta tradicional da medicina chinesa que contém ginseros, estimulantes da produção de dióxido nítrico no corpo. Estudos em ratos mostram que ele aumenta a atividade de enzimas antioxidantes, melhora a memória e os sintomas de Alzheimer simulados nesses animais. Nos humanos, estudos mostram que ele é um adaptogênico, aumentando a resiliência física e mental e reduzindo a fadiga.
  2. Ginkgo Biloba: É uma erva muito tradicional, mas os resultados das pesquisas são conflitantes. Alguns estudos mostram que ele melhora a memória e o processamento de informação, enquanto outros não mostram evidência convincente de seus benefícios.
  3. Bacopa Monnieri: É uma erva usada na medicina ayurvédica para melhorar a memória e reduzir a ansiedade. Estudos mostram que ela pode melhorar a memória em adultos saudáveis e reduzir a ansiedade em pessoas com ansiedade leve a moderada.
  4. Cafeína: É um estimulante do sistema nervoso central que pode melhorar a atenção, o tempo de reação e a memória. No entanto, doses excessivas podem causar efeitos colaterais, como insônia, nervosismo e aumento da pressão arterial.
  5. L-teanina: É um aminoácido encontrado no chá verde que pode melhorar a atenção e a memória, além de reduzir o estresse e a ansiedade.
  6. Rhodiola Rosea: É uma erva adaptogênica que pode melhorar a resistência física e mental, reduzir a fadiga e melhorar o humor.
  7. Creatina: É um composto encontrado em alimentos como carne e peixe que pode melhorar a memória e a função cognitiva em vegetarianos e idosos.
  8. Omega-3: É um ácido graxo encontrado em peixes e suplementos alimentares que pode melhorar a função cognitiva e reduzir o risco de doenças neurodegenerativas.
  9. Modafinil: É um medicamento usado para tratar a narcolepsia e outros distúrbios do sono, mas também é usado como nootrópico para melhorar a concentração e a memória. No entanto, ele tem mais efeitos colaterais do que os suplementos e pode causar insônia, dor de cabeça e náusea.

→ Clique Aqui para ver mais sobre o Xvanse o melhor Nootrópico do mercado

Suplementos Como Nootrópicos

Os suplementos nootrópicos são compostos disponíveis no mercado que prometem melhorar a função cognitiva do cérebro, como a memória, concentração, aprendizado e raciocínio. Eles são conhecidos como drogas inteligentes ou intensificadores cognitivos, e podem ser substâncias naturais, vendidos como suplementos ou medicamentos.

Existem diferentes tipos de nootrópicos, incluindo substâncias naturais como ervas e extratos de plantas, assim como compostos sintéticos desenvolvidos em laboratório. Eles tendem a ser bem tolerados em pacientes que têm deficiência cognitiva, com poucos efeitos colaterais.

No entanto, é importante ressaltar que a maioria dos nootrópicos não tem um efeito imediato após uma única dose, sendo necessário um prazo maior para alcançar os efeitos desejados. Além disso, é preciso ter cuidado com o uso de medicamentos nootrópicos, que são utilizados em geral para tratar distúrbios cognitivos e podem ter efeitos colaterais mais graves.

Entre os nootrópicos considerados suplementos, existem vantagens e desvantagens em relação ao fato de serem naturais ou sintéticos. Os suplementos naturais tendem a ter menos toxicidade, mas podem precisar de doses muito grandes para conseguir o efeito desejado. Já os suplementos sintéticos possuem pureza e especificidade da ação, mas têm mais risco de overdose e efeitos adversos.

Dentre os 10 suplementos nootrópicos apresentados, o panax ginseng é uma planta tradicional da medicina chinesa que contém ginseros, estimulantes da produção de dióxido nítrico no corpo. Estudos em ratos mostraram que ele aumenta a atividade de enzimas antioxidantes, melhora a memória e sintomas de Alzheimer simulados nesses animais. Já nos humanos, a dose recomendada é de 200 mg por dia por um período longo de tempo, sendo utilizado para aumentar a resiliência física e mental e reduzir a fadiga.

O Ginkgo Biloba é outra erva muito tradicional, mas os resultados das pesquisas são bastante conflitantes. Alguns estudos mostraram que ele melhora a memória e processamento de informação, mas uma revisão sistemática com ensaios clínicos randomizados não mostrou evidência convincente de que o extrato de ginkgo biloba seja eficaz.

É importante lembrar que o uso de nootrópicos deve ser avaliado individualmente, levando em consideração a saúde geral do paciente e possíveis interações com outros medicamentos. Consulte sempre um profissional de saúde antes de utilizar qualquer suplemento nootrópico.

Vantagens e Desvantagens dos Nootrópicos Naturais e Sintéticos

Os nootrópicos são compostos que prometem melhorar a função cognitiva, incluindo memória, concentração, aprendizado e raciocínio. Eles podem ser encontrados na forma de medicamentos, suplementos naturais e extratos de plantas. Os nootrópicos são conhecidos como “drogas inteligentes” ou “intensificadores cognitivos” e são usados para melhorar a saúde do cérebro.

Existem diferentes tipos de nootrópicos, incluindo nootrópicos naturais e sintéticos. Os nootrópicos naturais são compostos encontrados em plantas e ervas, enquanto os nootrópicos sintéticos são desenvolvidos em laboratório. Ambos têm vantagens e desvantagens.

Uma das vantagens dos nootrópicos naturais é que eles geralmente têm menos toxicidade e, portanto, um risco reduzido de overdose. Além disso, uma planta ou erva pode conter vários compostos benéficos para a saúde, o que pode resultar em vários efeitos benéficos. No entanto, dependendo do composto, pode ser necessário uma grande quantidade de planta ou erva para obter o efeito desejado, o que pode ser um problema de armazenamento e falsificação.

Por outro lado, os nootrópicos sintéticos são mais puros e especificos em sua ação. Eles são geralmente mais concentrados e, portanto, exigem doses menores. No entanto, eles apresentam um risco maior de overdose e efeitos adversos.

Em geral, os nootrópicos naturais são bem tolerados e têm poucos efeitos colaterais, enquanto os nootrópicos sintéticos têm um risco maior de overdose e efeitos adversos. No entanto, a escolha entre nootrópicos naturais e sintéticos depende do caso individual e da finalidade do uso.

É importante lembrar que os nootrópicos não têm um efeito imediato após uma única dose e geralmente precisam de um uso crônico para alcançar os efeitos desejados. Além disso, é importante verificar a dose e quantidade de um produto antes de usá-lo.

Na lista de nootrópicos considerados suplementos, existem vários compostos naturais e sintéticos que prometem melhorar a função cognitiva. Alguns exemplos incluem o Panax ginseng, que é uma planta tradicional da medicina chinesa que contém ginseros, estimulantes da produção de dióxido nítrico no corpo. Outro exemplo é o Ginkgo Biloba, uma erva tradicional que tem resultados conflitantes em estudos.

Em conclusão, tanto os nootrópicos naturais quanto os sintéticos têm vantagens e desvantagens. A escolha entre eles depende do caso individual e da finalidade do uso. É importante verificar a dose e quantidade de um produto antes de usá-lo e lembrar que os nootrópicos não têm um efeito imediato após uma única dose.

→ Clique Aqui para ver mais sobre o Xvanse o melhor Nootrópico do mercado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × cinco =

Scroll to Top