• segunda, 18 de janeiro de 2021
  • |
  • 07:27
Foto: André Monteiro

Filipe Leite, o Cavaleiro das Américas, vai iniciar nova etapa de sua jornada após quarentena no Canadá

13/04/2020


Filipe Masetti Leite, conhecido como Cavaleiro das Américas, está prestes a retomar o sonho de completar 30 mil quilômetros percorridos a cavalo por todo continente americano, um recorde mundial. Sua primeira jornada teve início em 2012 quando cavalgou mais de 16 mil quilômetros – saindo de Calgary, no Canadá, até Barretos, onde chegou durante a Festa do Peão da cidade após 2 anos de viagem. Agora Filipe se prepara para percorrer 800 quilômetros entre Grande Prairie, Alberta e Calgary.


A jornada deve começar em maio. Após sair do Brasil no início de março, o Cavaleiro das Américas está passando por período de quarentena por conta da pandemia de COVID – 19.  "Tenho que ficar em quarentena agora, sem sair da casa de amigos. Vai ser difícil ficar preso aqui durante essas semanas. Estou longe de todos nesse momento tão difícil. É um grande sacrifício", comentou. Ele aguarda o final do isolamento domiciliar para retomar sua viagem. "Estou muito feliz por ter conseguido entrar no Canada nessa última oportunidade, mas um pouco apreensivo. Quero terminar o que comecei a quase 10 anos atrás. Preciso preparar meus animais e cavalgar os últimos 800 km das Américas que me restam. Desistir nunca foi uma opção". A nova saga deve começar em julho.


Após a jornada para Barretos, Filipe percorreu entre 2016 e 2017 mais 5 mil quilômetros. Desta vez, a viagem teve partida do Parque do Peão de Barretos até Ushuaia, no extremo sul do continente, na Patagônia argentina. Na ocasião, o cavaleiro fez uma campanha em prol ao Hospital de Amor, arrecadando fundos e divulgando a importância do diagnóstico do câncer infanto-juvenil nas fazendas, vilarejos e cidades que cruzou. 


A terceira jornada teve início em Fairbanks, no Alaska até Alberta, no Canadá, como primeira parte do trajeto que será finalizado em Calgary. Nesta viagem, mais desafios, quando o cavaleiro enfrentou a "estrada mais difícil do mundo", a Alaska Highway. Foram 2403 quilômetros em quatro meses, com dois cavalos mustangs.




COMPARTILHE PARA SEUS AMIGOS:

Banner 2