Projeto que estabelece a realização do ‘teste do olhinho’ em recém-nascidos é aprovado

teste do olhinmho 21 09 nbr

teste do olhinmho 21 09 nbr
A Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF), da Câmara dos Deputados, aprovou o projeto de lei nº 4.317/2016, do deputado federal Luiz Lauro Filho (PSB-SP), que obriga a realização gratuita do “teste do olhinho” em crianças nascidas em maternidades, unidades de saúde e todos os estabelecimentos hospitalares de pediatria que integram a rede do SUS (Sistema Único de Saúde). O documento foi Aprovado por unanimidade no último dia 13.

O exame oftalmológico para o diagnóstico precoce de retinoblastoma (câncer de olho), catarata e glaucoma congênitos, infecções, traumas de parto e cegueira deverá ser realizado em todas as crianças nascidas em suas dependências, através da técnica conhecida como “reflexo vermelho” (teste do olhinho).

“O diagnóstico precoce dessas doenças é de extrema importância para o bom desenvolvimento da criança, pois, quanto mais precoce o diagnóstico e o subseqüente procedimento cirúrgico, nos casos positivos, será menor o dano a acuidade visual provocado pelas enfermidades”, justifica o deputado.

Além da obrigatoriedade do exame, o projeto de lei também prevê a criação de um Banco Nacional de Dados a partir da comunicação de casos positivos aos órgãos de saúde competentes dedicados à pesquisa de catarata e glaucoma congênitos, bem como noticiados ao Ministério da Saúde. E, as crianças que forem diagnosticas com catarata e glaucoma congênitos serão encaminhadas à cirurgia em até 30 dias.

Adicionar comentário

1. Todos os comentários suscetíveis de serem considerados difamatórios e ofensivos, contendo linguagem imprópria e deselegante, e que visem o autor do artigo, dos responsáveis e colaboradores do Portal NBR ou do autor de outro qualquer comentário, denegrindo, dessa forma, a imagem do portal, serão excluídos. Esta regra será também aplicável aos que dissimulem tais expressões ou que as substituam por expressões não conotadas como impróprias mas com as mesmas intenções apontadas.
2. Os comentários que, pela sua publicação repetitiva, tenham um conteúdo paulatina e reiteradamente utilizado com o objetivo de “boicotar” o tema ou assunto em discussão, devem, de igual forma, ser excluídos.
Os visitantes do portal, de resto, possuem toda a liberdade para se expressarem sobre os temas ou assuntos publicados, sempre em obediência às duas regras atrás enunciadas, assumindo, porém, toda a responsabilidade pelo conteúdo e sentido dos seus comentários.
Quem reincidir mais do que três vezes na publicação de comentários em infração dos pontos 1. e 2. incorre no bloqueamento do seu acesso ao Portal, sempre após deliberação dos responsáveis pelo Portal.


Código de segurança
Atualizar