Inquérito policial é instaurado para apurar morte de jovem na UTI Santa Casa em Barretos

beatriz cardoso 1

beatriz cardoso 1
A Polícia Civil através do 1º e 2º Distrito Policial instaurou inquérito para apurar  as causas da morte da  estudante de odontologia  Beatriz Pires Cardoso de 19 anos   ocorrida  por volta das 22h40 do último domingo, na UTI da Santa Casa em Barretos.

Beatriz estava internada desde o dia 16 deste mês, quando sofreu traumatismo craniano após sofrer uma queda de cavalo no município de Bebedouro.

A jovem residia  em Barretos e foi transferida no mesmo dia, para a Santa Casa,  onde   passou por cirurgia na madrugada do dia 17 e ficou internada no leito 4 na UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

Os pais a visitaram por volta das 15 horas e constataram que a apesar de  sedada, a jovem encontrava-se consciente, uma vez que o pai falava e ela acenava com a cabeça. 

Na segunda – feira dia 18, por volta das 06h10, seus pais foram avisados pela Santa Casa, que a jovem iria precisar passar por uma cirurgia de urgência para estancar um sangramento.

A informação era de que o monitor de batimentos cardíacos  havia caído sobre a cabeça da estudante  em cima da cirurgia.  Foi  feita um nova cirurgia, o sangramento foi estancado e a jovem continuou internada em coma induzido.

A família procurou o  Distrito Policial e a princípio registrou o boletim de ocorrência de lesão corporal.

A Polícia Civil após a comunicação do óbito instaurou o inquérito policial como homicídio culposo para apurar as circunstâncias da morte da estudante.

Os delegados Antonio Alício Simões Júnior e Fernando  César Galletti irão coordenar as investigações para apurar todas a circunstâncias, e qual a  realidade da morte da jovem. A investigação será direcionada para apuração do crime de homicídio culposo segundo os delegados onde deverá  apurar também se morte da vítima  foi em decorrência da queda do aparelho na UTI  sobre sua cabeça.

Adicionar comentário

1. Todos os comentários suscetíveis de serem considerados difamatórios e ofensivos, contendo linguagem imprópria e deselegante, e que visem o autor do artigo, dos responsáveis e colaboradores do Portal NBR ou do autor de outro qualquer comentário, denegrindo, dessa forma, a imagem do portal, serão excluídos. Esta regra será também aplicável aos que dissimulem tais expressões ou que as substituam por expressões não conotadas como impróprias mas com as mesmas intenções apontadas.
2. Os comentários que, pela sua publicação repetitiva, tenham um conteúdo paulatina e reiteradamente utilizado com o objetivo de “boicotar” o tema ou assunto em discussão, devem, de igual forma, ser excluídos.
Os visitantes do portal, de resto, possuem toda a liberdade para se expressarem sobre os temas ou assuntos publicados, sempre em obediência às duas regras atrás enunciadas, assumindo, porém, toda a responsabilidade pelo conteúdo e sentido dos seus comentários.
Quem reincidir mais do que três vezes na publicação de comentários em infração dos pontos 1. e 2. incorre no bloqueamento do seu acesso ao Portal, sempre após deliberação dos responsáveis pelo Portal.


Código de segurança
Atualizar